Av. Iguape, 385 (Sala 2 - Sobreloja) - Jd. Satélite | SJCampos-SP
+55 12997052441
contato@institutogratia.org

Quem somos?

Gratia Gratum Faciens

O Instituto Gratia é uma iniciativa de leigos católicos que têm por missão o trabalho na defesa da fé católica, o cultivo de uma vida espiritual e intelectual, o resgate cultural, por meio de projetos editoriais, e projetos de ajuda humanitária de cunho social e educacional.

Tendo como patrono São Tomás de Aquino, que soube, como nenhum outro, aliar a vida espiritual com a vida de estudos, nosso Instituto busca transformar nossa realidade pela Graça do Evangelho e pelo incentivo de uma vida vocacionada aos estudos da Fé e da Igreja.

Nosso lema é uma frase de São Tomás, quando ele nos explica as riquezas da Graça Santificante: Em determinado momento de sua Suma Teológica, ele se refere à Graça como: Gatia Gratum Faciens, que por sua vez significa “Graça que nos torna gratos”, ou também “Graça que nos torna agradáveis”. 

Quando o apóstolo Paulo escreve ao Gálatas, ele diz algo transformador: 

“É, porventura, o favor dos homens que eu procuro, ou o de Deus? Por acaso tenho interesse em agradar aos homens? Se quisesse ainda agradar aos homens, não seria servo de Cristo” (Gal. 1, 10).

O trecho acima diz muito acerca de nossa missão. O que queremos para nosso apostolado: agradar aos homens ou a Deus? 

Se a sua resposta, obviamente, for a segunda opção, se você busca o favor de Deus, saiba que mesmo com essa atitude, nada que fizermos nesta vida, por mais sublime que seja, será suficiente para obtermos tal favor.

Porque o favor dEle vem pela própria Graça que dEle mesmo provém. É pela Graça que nos tornamos agradáveis, que obtemos o favor de Deus. E nunca por nossos méritos humanos. 

Se você se identifica com esse modelo espiritual de vida, e também com nossas frentes de trabalho;  se ama a vida de estudos e quer nos auxiliar na defesa de nossa fé e na ajuda ao próximo, inicie conosco o seu processo de apostolado.

O primeiro passo é tornar-se um voluntário em nossas ações.

Após o período de voluntariado, que pode ser diferente para cada pessoa, e tendo você a consciência de que deseja ajudar de forma mais próxima, poderás dar início ao processo de membro-aspirante

Assim, por meio desse importante passo, e se você desejar participar de todas as conquistas e ações do instituto, poderás assumir o compromisso de membro-permanente.

Significado de nosso brasão:

À primeira vista, temos dois elementos bíblicos importantíssimos, que são o escudo e a espada, instrumentos de batalha e que também são citados em Efésios 6, 16-17, como sendo símbolos da fé e da Palavra de Deus, respectivamente.

De posse então desses itens de proteção, temos ao centro do escudo, o monograma IHS, razão primeira da nossa fé cristã. Esse monograma é a transcrição do nome abreviado de Jesus em grego, Ιησούς (em maiúsculas, ΙΗΣΟΥΣ). O “I” corresponde à pronúncia do “J” na antiguidade, assim como o “V” era empregado como “U”. As letras já deram lugar a várias interpretações. A única aceita é a abreviação da frase em latim: “Iesus Hominum Salvator” (Jesus Salvador dos Homens).

Logo abaixo do monograma, temos duas chaves cruzadas, que fazem parte do brasão da Santa Sé: elas simbolizam as chaves do reino dos céus prometidas por Jesus a São Pedro, como forma de autoridade (Mateus 16,18-19). É o símbolo de nossa defesa, submissão e pertença à fé católica.

O elemento que simboliza o trigo, ao lado do brasão, tem como significado o fruto de nosso trabalho, e que Deus transforma em alimento para a humanidade. Por meio desse elemento, nosso trabalho também, seja ele espiritual ou intelectual, serve de alimento para os povos. 

E, por fim, a frase na faixa: Gratia Gratum Faciens corresponde ao nosso lema de vida. Para sempre nos lembra que nós não somos merecedores, mas que pela Graça de Deus, é que nos tornamos tal.

Como citamos acima, essa frase está contida na Suma Teológica de São Tomás, quando ele nos explica as riquezas da Graça Santificante: Ele se refere à Graça como: Gatia Gratum Faciens, que por sua vez significa “Graça que nos torna gratos”, ou também “Graça que nos torna agradáveis”. 

Quando o apóstolo Paulo escreve ao Gálatas, ele diz algo transformador: 

“É, porventura, o favor dos homens que eu procuro, ou o de Deus? Por acaso tenho interesse em agradar aos homens? Se quisesse ainda agradar aos homens, não seria servo de Cristo” (Gal. 1, 10).

O trecho acima diz muito acerca de nossa missão. O que queremos para nosso apostolado: agradar aos homens ou a Deus? 

Se a sua resposta, obviamente, for a segunda opção, se você busca o favor de Deus, saiba que mesmo com essa atitude, nada que fizermos nesta vida, por mais sublime que seja, será suficiente para obtermos tal favor.

Porque o favor dEle vem pela própria Graça que dEle mesmo provém. É pela Graça que nos tornamos agradáveis, que obtemos o favor de Deus. E nunca por nossos méritos humanos.